Ansiedade: quando ela se transforma em doença?

21/11/2018

Um Relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (a OMS) traz um dado preocupante: a população brasileira é a mais deprimida da América Latina. O estudo foi realizado em 2017 e mostra também que o Brasil tem a maior taxa de ansiedade do mundo: 9,3% dos brasileiros sofrem desse mal, segundo a OMS.

O transtorno da ansiedade não é uma situação pontual, como permite pensar o senso comum. Quando a ansiedade vira doença, causa sintomas físicos e psicológicos. O médico José Cláudio Filho resolveu procurar ajuda quando se tornaram frequentes sintomas como palpitação no peito, falta de ar e crises de nervosismo sem motivo específico, além do desespero, angústia e vontade de chorar constante.

Para o médico Francisco Cajazeiras, presidente do Instituto de Cultura Espírita e da Associação Médico-Espírita do Ceará, os transtornos de ansiedade são uma exacerbação da ansiedade natural e podem se manifestar de várias formas, sendo duas, as formas mais comuns da doença: o transtorno de ansiedade generalizada e a doença do pânico.

O palestrante Francisco Cajazeiras (Foto: Eugênio Guimarães)

A pessoa acometida da doença do pânico tem crises repetidas e inesperadas de medo, asfixia e até sensação de morte. Cada crise pode demorar de 30 a 40 minutos. Já aquelas pessoas que tem preocupação contínua, diária, sempre antecipando situações ruins, podem ser diagnosticadas com o transtorno de ansiedade generalizada quando os sintomas se arrastam por pelo menos 2 anos.

O tratamento da Ansiedade patológica, ou seja, a que se manifesta como transtorno, seja de que tipo for, inclui acompanhamento psiquiátrico, que muitas vezes ministra medicamentos, e a psicoterapia. Mas o apoio espiritual também pode ser uma boa alternativa para somar-se ao tratamento.

O psicólogo espírita Sílvio Romero salienta o papel da psicoterapia, do tratamento médico e da busca pela espiritualidade maior no tratamento. Mas explica: não se pode depositar toda a responsabilidade da cura em remédios ou nos espíritos. “É necessária também a mudança de atitude do indivíduo, como diz Allan Kardec, de hoje sermos melhores que ontem e amanhã melhores que hoje”, diz ele.

O psicólogo pernambucano, assim como Francisco Cajazeiras e a pedagoga Heloisa Pires, vêm debater o assunto nos próximos dias 15 e 16 de setembro no Encontro de Estudos Espíritas, com o tema Ansiedade: “Transtorno do Corpo e da Alma”. O evento ocorre no Hotel Oásis Atlântico Fortaleza.

Entre os temas debatidos estão o medo, as fobias, como lidar com a culpa e meios de achar a paz interior visando a saúde do corpo. Informações pelo site ice-ceara.org.br ou pelo telefone 3045.3445. Para inscrições, o link direto é o https://26-enese.eventbrite.com.br/. Confira abaixo a programação completa: